Imprimir

Emancipação de Água Boa - Uma história de lutas

Escrito por Elislene Geremias de Sousa on .

Deixemos nos transportar ao tempo, simulando em um abstrato para reunir em nossas imaginações visualizações de um cenário de como se processou a independência política e administrativa do nosso município.

Não se pode contar a história de emancipação política de Água Boa, sem se lembrar do seu mais ilustre filho e de um dos seus mais importantes personagens, o Sr. Rosalvo Alves de Oliveira.  Cidadão que nasceu, criou-se e morreu em Água Boa - aos 94 anos - e construiu sua história de vida ao lado de importantes conquistas para Água Boa.

Tudo começou, quando o Sr. Rosalvo Alves de Oliveira, importante líder político do PSD em Santana Água Boa, na condição de Prefeito de Capelinha (1952 a 1953) sucedendo ao Cel. Augusto Barbosa (PSD) de quem era Vice-Prefeito e que morrera no exercício do cargo, decidiu cobrar do Cel. Jacinto José Ribeiro - líder político e Presidente do PSD de Capelinha, uma antiga promessa, a emancipação do Distrito Santana de Água Boa.

No ano de 1953, a Assembléia Legislativa do estado de Minas Gerais, pretendia oficializar a emancipação de vários Municípios do Estado. Dessa forma, percebendo a oportunidade que surgira, o Sr. Rosalvo Alves de Oliveira, reuniu uma comitiva, com a participação de diversos lideres políticos de Água Boa e Capelinha, sendo:  o próprio Sr. Rosalvo Alves de Oliveira, Jacinto José Ribeiro (Capelinha), Dr. Juscelino José Ribeiro (Advogado filho de Jacinto José), Olympio de Paula  Freire, Darci Alves de Oliveira, Genésio Alves Ferreira, José Maria de Oliveira, Octávio Alves de Oliveira, Grijalva Alves de Oliveira, José Bento Nogueira Goes, Francisco Inácio de Araujo e José Godinho Sobrinho, para irem a Belo Horizonte em busca de seu principal objetivo:  inclusão do Distrito de Capelinha - Santana de Água Boa, na pauta para votação.

Nesta caminhada até Belo horizonte, onde se encontrava a sede da Assembléia Legislativa, o Sr. Rosalvo, contava principalmente com o apoio do Sr. Jacinto José Ribeiro. Uma vez que o mesmo possuía um estreito relacionamento com importantes deputados do PSD aliados ao Governo de Estado Dr. Jucelino Kubitschek, os quais poderiam ajudá-los a conquistar tal objetivo.

Devido a Assembléia Legislativa adiar sucessivamente a pauta da reunião e como a maioria dos membros da comissão era fazendeiros e comerciantes, necessitava retornar a Santana de Água Boa para suas atividades diárias. Nesse período o Cel. Jacinto José, já não estava mais tão interessado em lutar pela emancipação do Distrito Santana de Água Boa, uma vez que o mesmo pretendia ser Prefeito de Capelinha e a eleição era decidida a seu favor neste Distrito, devido a grande liderança e apoio do seu fiel amigo Sr. Rosalvo.           Percebendo a forte pressão que Sr. Jacinto José e seu filho Dr. Juscelino Ribeiro, faziam para que Sr. Rosalvo abandonasse a idéia da emancipação, José Godinho exige que o Sr. Octavio Alves, filho mais velho de Rosalvo, fique em Belo Horizonte para que juntos pudessem resistir a pressão  e  irem em frente para que Santana de Água Boa fosse elevada a cidade. Desnorteado com a traição de seu companheiro o Sr Rosalvo externou os seus sentimentos através da frase: “Jacinto, você nos colocou no fundo do posso, mas vamos subir um no ombro do ouro e sair”.

Assim fizeram. O Sr. Rosalvo, juntamente com seu filho Octavio Alves e José Godinho Sobrinho, devido a falta de relacionamento com  Deputados do seu partido, PSD,  resolveram procurar o presidente da Assembléia Legislativa, em busca de ajuda. No entanto, o presidente da Assembléia recusou o seu pedido alegando que o Prefeito de Capelinha, Jacinto José não tinha interesse na emancipação. Neste momento, o Sr. Rosalvo disse: - O Prefeito de Capelinha sou eu e aqui está a ata de posse.

Uma vez que o presidente da assembléia compartilhava com os mesmos interesses políticos do Sr. Jacinto, continuou recusando a ajudá-los. Mesmo assim o Sr. Rosalvo não desistiu, agarrou-se a única alternativa que ainda possuía. Seu companheiro, José Godinho Sobrinho – Quando ainda militante da UDN em Santa Maria do Suaçuí, e respeitado farmacêutico em Santana de Água Boa, conhecia o Deputado – Sr. Rafael Caio Nunes Coelho que pertencia a UDN partido de oposição do Governador de Estado, mas que por sua vez, conhecia e era amigo do Sr. Emílio Vasconcelos Costa - Deputado    do PSD, para o qual escreveu uma carta solicitando  ajuda na emancipação do Distrito Santana de Água Boa. Ao ser informado da história de luta do Sr. Rosalvo e companheiros, o Deputado Emilio Vasconcelos, ciente dos interesses políticos do Deputado Reni Rabelo – PSD, em bloquear a pauta de emancipação dos Municípios, uma vez que estava interessado em emancipar um Município que ainda não possuía a documentação necessária, organizou um plano para afastá-lo da assembléia no momento da votação. A pauta estava marcada inicialmente para as 16h, do dia 12 de Dezembro de 1953, mas o Deputado Emilio Vasconcelos conseguiu adiantá-la para ás 14:00h do mesmo dia, quando informou ao Deputado Reni Rabelo que o Governador o esperava no palácio, neste  horário. Afastando o único empecilho que ainda restava, nada mais poderia impedir a tão esperada emancipação de Santana de Água Boa. A aprovação foi realizada por unanimidade.

Ao sair da Assembléia comemorando sua conquista e principalmente a conquista da população águaboense, o Sr. Rosalvo e seus companheiros encontram chegando à porta da Assembléia o Sr. Jacinto José Ribeiro e seu Filho Dr. Juscelino José Ribeiro, para assistir da derrota do Sr. Rosalvo, acreditando que a reunião ainda aconteceria as 16h. Neste momento o Sr. Rosalvo os receberam sorridente, dizendo: “Venha Jacinto me abraça, vamos comemorar, Água Boa hoje, se tornou um Município”. Dr. Juscelino Ribeiro pega seu pai pelo braço e o chama para ir embora decepcionado por ter sido derrotado por três roceiros...

Finalmente, o Distrito Santana de Água Boa, conseguiu sua independência política e administrativa, no dia 12 de dezembro de 1953, pela lei 1039/53 com o nome definitivo de Água Boa. Sendo nomeado como Intendente Municipal o Sr. Lazzaro (1954). O Sr. Roslavo, merecidamente tornou-se o primeiro prefeito eleito de Água Boa e governou no período de 1955  a 1958, onde deixou para o nosso Município uma lição de  funcionalismo público pautado no trabalho fé o progresso.